Quais são os tipos de Câmara Fria?

  • Dicas
  • 0 Comentários
Quais são os tipos de Câmara Fria?

Uma câmara fria é um tipo de instalação personalizada, projetada para conservar produtos diversos. O sistema é composto por um compressor, um condensador, evaporadoras e ventiladores, que garantem a distribuição correta do ar frio por todo o espaço.

Também conhecida como câmara frigorífica, esse é o equipamento ideal para armazenar produtos em ambientes controlados em baixas temperaturas. O uso de uma câmara fria é uma necessidade para algumas empresas e indústrias, como a farmacêutica e agropecuária.

Esse é um equipamento extremamente adaptável, com diferentes modelos disponíveis no mercado. É sobre essa variedade de modelos que vamos falar nessa postagem. Quer saber mais sobre o assunto? Continue lendo.

Quais tipos de câmara fria existem?

Existem dois tipos de câmaras frias utilizadas amplamente no mercado, a de resfriamento e a de congelamento. A maior diferença entre elas está na temperatura de funcionamento e, consequentemente, na sua aplicação.

Em ambos os modelos, no entanto, é preciso atentar-se ao armazenamento dos produtos em seu interior, que já devem estar resfriados ou congelados previamente. Essa prática serve para que o sistema alcance sua máxima eficiência energética, evitando também a sobrecarga do sistema.

A porta de vedação é uma dos mais importantes componentes de qualquer tipo de câmara fria.

A câmara fria de resfriados é usada para preservar produtos perecíveis que precisam ser armazenados em temperaturas que se aproximam do grau zero, tais como bebidas, embutidos, verduras e legumes, iogurtes, grãos e outros produtos alimentícios.

Já a câmara fria de congelados mantém a temperatura ambiente abaixo de zero, conservando produtos como frutos do mar, sorvetes, polpas de fruta, gelo e mais. Esses equipamentos podem chegar até -20ºC.

Quais são as semelhanças entre elas?

Apesar de servirem diferentes fins, esses dois tipos de câmara fria têm aspectos em comum no que se refere à conservação e manuseio. Alguns cuidados devem ser aplicados, não importa a aplicação da câmara, com o objetivo de manter o seu funcionamento viável e econômico.

Por exemplo, a maioria dessas câmaras tem uma altura que varia entre sete e nove metros e, nesses casos, se faz necessário o uso de empilhadeiras para melhor gerenciamento dos produtos. Em câmaras maiores também é preciso ter atenção redobrada aos espaços entre as mercadorias para que a circulação não seja comprometida.

Uma cortina de PVC pode ser a solução ideal para manutenção das baixas temperaturas em câmaras com alta circulação de máquinas e pessoas.

Em alguns casos, no entanto – principalmente em câmaras aplicadas ao varejo – a movimentação dos produtos é feita de maneira manual. Nesse cenário, é importante tomar precauções para que a movimentação de pessoas não comprometa a performance da instalação.

Em ambas as aplicações é preciso atentar-se para a vedação das portas e quantidade de produtos armazenados e o espaço entre elas. As portas devem estar fechadas a todo momento, exceto durante a passagem de funcionários ou máquinas. Em câmaras de grande circulação, a instalação de cortinas de PVC pode ser uma boa solução para preservação da temperatura interna.

A iluminação interna também é outro aspecto crucial para que a câmara fria funcione da melhor forma possível. Desse modo, as luzes devem estar apagadas a não ser que esteja sendo realizada a carga ou descarga de produtos.

Você já trabalhou com câmara fria? Se você se interessa por refrigeração industrial, vai gostar desses textos que temos em nosso blog.

Quais os principais tipos de compressor para refrigeração?
Qual a diferença entre um ar condicionado self contained e um split?
3 motivos para se especializar em sistemas de água gelada

Deixe uma resposta

Fechar Menu