Guia essencial para manutenção em Self Contained

  • Dicas
  • 4 Comentários
Guia essencial para manutenção em Self Contained

Traduzido do inglês, o termo self contained quer dizer autônomo, independente. Esse também é o nome de um tipo de ar condicionado muito utilizado em aplicações comerciais de médio e grande porte.

O sistema de refrigeração self contained é um aparelho de ar condicionado onde a evaporadora – a unidade interna – e a condensadora – unidade externa – podem dividir o mesmo espaço físico. Bem diferente dos populares sistemas de ar condicionado split, não é mesmo?

Essa não é a única diferença entre esses dois tipos de ar condicionado. Aparelhos self contained são muito mais potentes, com a capacidade de alcançar até 60 Toneladas de Refrigeração – cada tonelada de refrigeração equivale a 12.000 BTUS/h. 

Eles são capazes de refrigerar andares inteiros com eficiência e, por isso, são os aparelhos de ar condicionado preferidos de projetos comerciais no mundo todo. Além disso, esses são sistemas extremamente robustos, preparados para funcionar por longos períodos de tempo sem a necessidade de manutenções corretivas.

Mas nada dura pra sempre, não é mesmo? 

Eventualmente, serão necessários ajustes e cuidados para manter todo o sistema funcionando em sua melhor performance. Na prática, uma distância mais curta entre a unidade evaporadora e condensadora significa que haverão certas peculiaridades na hora da manutenção. Nesse texto vamos te ajudar a saber quais os principais passos em um processo como esse.

O ar condicionado self contained é um dos principais sistemas de refrigeração, usados no comércio e na indústria.

Mas antes, como funciona um sistema de ar condicionado Self Contained?

O primeiro requisito para realizar uma boa manutenção em qualquer sistema é conhecer seu funcionamento, certo?

Aparelhos self contained são equipamentos de médio a grande porte que apresentam alto desempenho em todas as suas aplicações. Existem três principais modelos; o sistema de refrigeração à água, refrigeração à ar por insuflação direta e refrigeração à ar por insuflação remota.

Self Contained por Insuflação Remota de Ar

Esse sistema possui uma unidade interna e outra externa. A unidade interna é composta por um compressor, serpentinas, ventiladores e a evaporadora. Essa evaporadora é a responsável por liberar o ar refrigerado no ambiente, aquele ventinho gelado.

Essa unidade interna está conectada a um sistema de expansão que leva todo o calor para a unidade externa, onde está localizado um trocador de calor e um ventilador.

Self Contained por Insuflação à Ar

Também conhecido como sistema acoplado, esse aparelho de ar condicionado funciona de forma semelhante – apesar de muito mais potente – aos aparelhos janela, que são super comuns e estão presentes em grande parte das residências no Brasil.

Esse sistema conta com a evaporadora e o trocador de calor alocados no mesmo espaço. Geralmente medem por volta de 1,70m e podem chegar até 60TR de capacidade. O condensador – lugar onde ocorrem as trocas de calor do ar – fica localizado na parte traseira do equipamento.

Esse tipo de sistema jamais pode ser aberto para manutenção enquanto está funcionando. Caso contrário, o compressor sofrerá danos irreparáveis fazendo com que todo o fluido refrigerante do sistema vaze.

Self Contained por Insuflação à Água

O equipamento de refrigeração à água é, em estrutura, bastante parecido com o que utiliza ar em seu processo de resfriamento. No lugar da serpentina tradicional, no entanto, podemos encontrar uma serpentina específica para líquidos. Nesse sistema faz-se necessária a utilização de uma torre de condensação.

Como realizar uma boa manutenção nesse tipos de sistemas?

Os selfs utilizam, em sua maioria, o gás R410A ou o R22, em aparelhos mais antigos. O gás R410A é conhecido como o gás ecológico devido ao seu baixo potencial de contribuição para o aquecimento global. Seu uso é uma tendência e uma necessidade cada vez mais forte em aplicações de refrigeração.

Outra característica interessante dos aparelhos self contained é que eles apenas funcionam em ciclo reverso, ou seja, não possuem a função de aquecimento. Essas são informações importantes para qualquer processo de manutenção em aparelhos self contained.

Mas não são as únicas.

Abaixo listamos alguns dos pontos cruciais desse tipo de sistema que podem estar causando problemas graves. Vamos lá?

Dê uma olhada nos dutos do aparelho

Com exceção de sistemas de menor capacidade, a maior parte dos sistemas de ar condicionado self contained possuem dutos de insuflação de ar – ou seja, a refrigeração do ar ocorre remotamente. Esse é um fator que pode complicar a vida de profissionais encarregados de diagnosticar os possíveis problemas nesses sistemas.

É por isso que sempre deve-se checar os dutos e as grelhas de retorno. É comum que os forros se soltem ou quebrem com o tempo, o que causa vazamentos de ar e faz o sistema trabalhar de maneira ineficiente. Os forros dos dutos devem sempre estar bem fixados para evitar esse tipo de problema.

Sempre cheque os filtros Y

Essa é uma dica especial para sistemas de condensação à água. O Filtro Y fica localizado na entrada do compressor. Para realizar uma boa checagem nesse componente basta retirar a tampa e verificar o estado do elemento filtrante.

Além disso, é importante limpar o corpo do filtro e verificar a junta de vedação do equipamento. Lembre-se também de sempre apertar a tampa durante o processo de montagem da peça, para evitar vazamentos.

O filtro Y é um componente muito importante para aparelhos self contained.

Verifique o estado de limpeza das serpentinas

A serpentina é um equipamento super importante para realizar as trocas de calor. No entanto, poeira pode se acumular em suas aberturas, impedindo que a peça dissipe o calor de forma correta.

Se isso acontecer, o aparelho perde rendimento como um todo e, além de refrigerar menos, gasta muito mais energia. Mas esse não é o único risco. O superaquecimento dessa peça pode sobrecarregar outros componentes e até causar incêndios.

As correias do motor também são importantes

Correias são tiras emborrachadas que transferem o movimento da polia motora para a polia do rotor. Essas peças são compostas de uma borracha bem grossa e resistente que, com a exposição ao aquecimento normal decorrente do funcionamento do aparelho, acabam ressecando.

Esse ressecamento as torna um pouco mais duras e menos maleáveis e, consequentemente, elas quebram. Esse é um processo normal e esse item deve ser substituído periodicamente.

No entanto, se esse é um problema que acontece com frequência, o problema pode estar no alinhamento entre as duas peças. Portanto, preste bastante atenção no estado da correia.

Você está preparado para realizar manutenções em aparelhos self?

Os self contained são aparelhos instalados em larga escala e estão presentes na maioria dos prédios comerciais em todo o mundo. Ainda que alguns modelos não sejam mais fabricados, muitos deles ainda estão em funcionamento e novos equipamentos são lançados no mercado a cada dia.

Esse é, portanto, um mercado cheio de oportunidades para empresas e profissionais da refrigeração especializados na manutenção desses sistemas.

Traduzido do inglês, o termo self contained quer dizer autônomo, independente. Esse também é o nome de um tipo de ar condicionado muito utilizado em aplicações comerciais de médio e grande porte.

O sistema de refrigeração self contained é um aparelho de ar condicionado onde a evaporadora – a unidade interna – e a condensadora – unidade externa – podem dividir o mesmo espaço físico. Bem diferente dos populares sistemas de ar condicionado split, não é mesmo?

Essa não é a única diferença entre esses dois tipos de ar condicionado. Aparelhos self contained são muito mais potentes, com a capacidade de alcançar até 60 Toneladas de Refrigeração – cada tonelada de refrigeração equivale a 12.000 BTUS/h. Eles são capazes de refrigerar andares inteiros com eficiência e, por isso, são os aparelhos de ar condicionado preferidos de projetos comerciais no mundo todo.

Além disso, esses são sistemas extremamente robustos, preparados para funcionar por longos períodos de tempo sem a necessidade de manutenções corretivas.

Nada dura pra sempre, no entanto.

Eventualmente, serão necessários ajustes e cuidados para manter todo o sistema funcionando em sua melhor performance. Na prática, uma distância mais curta entre a unidade evaporadora e condensadora significa que haverão certas peculiaridades na hora da manutenção. Nesse texto vamos te ajudar a saber quais os principais passos em um processo como esse.

Mas antes, como funciona um sistema de ar condicionado Self Contained?

O primeiro requisito para realizar uma boa manutenção em qualquer sistema é conhecer seu funcionamento, certo?

Aparelhos self contained são equipamentos de médio a grande porte que apresentam alto desempenho em todas as suas aplicações. Existem três principais modelos; o sistema de refrigeração à água, refrigeração à ar por insuflação direta e refrigeração à ar por insuflação remota.

Self Contained por Insuflação Remota de Ar

Esse sistema possui uma unidade interna e outra externa. A unidade interna é composta por um compressor, serpentinas, ventiladores e a evaporadora. Essa evaporadora é a responsável por liberar o ar refrigerado no ambiente, aquele ventinho gelado.

Essa unidade interna está conectada a um sistema de expansão que leva todo o calor para a unidade externa, onde está localizado um trocador de calor e um ventilador.

Self Contained por Insuflação à Ar

Também conhecido como sistema acoplado, esse aparelho de ar condicionado funciona de forma semelhante – apesar de muito mais potente – aos aparelhos janela, aqueles que são super comuns e estão presentes em diversas residências no Brasil.

Esse sistema conta com a evaporadora e o trocador de calor alocados no mesmo espaço. Geralmente medem por volta de 1,70m e podem chegar até 60TR de capacidade. O condensador – lugar onde ocorrem as trocas de calor do ar – fica localizado na parte traseira do equipamento.

Esse tipo de sistema jamais pode ser aberto para manutenção enquanto está funcionando. Caso contrário, o compressor sofrerá danos irreparáveis fazendo com que todo o fluido refrigerante do sistema vaze.

Self Contained por Insuflação à Água

O equipamento de refrigeração à água é, em estrutura, bastante parecido com o que utiliza ar em seu processo de resfriamento. No lugar da serpentina tradicional, no entanto, podemos encontrar uma serpentina específica para líquidos. Nesse sistema faz-se necessária a utilização de uma torre de condensação.

Como realizar uma boa manutenção em sistemas self contained?

Os selfs utilizam, em sua maioria, o gás R410A ou o R22, em aparelhos mais antigos. O gás R410A é conhecido como o gás ecológico devido ao seu baixo potencial de contribuição para o aquecimento global. Seu uso é uma tendência e uma necessidade cada vez mais forte em aplicações de refrigeração.

Outra característica interessante dos aparelhos self contained é que eles apenas funcionam em ciclo reverso, ou seja, não possuem a função de aquecimento. Essas são informações importantes para qualquer processo de manutenção em aparelhos self contained.

Mas não são as únicas.

Abaixo listamos alguns dos pontos cruciais desse tipo de sistema que podem estar causando problemas graves. Vamos lá?

Dê uma olhada nos dutos do aparelho

Com exceção de sistemas de menor capacidade, a maior parte dos sistemas de ar condicionado self contained possuem dutos de insuflação de ar – ou seja, a refrigeração do ar ocorre remotamente. Esse é um fator que pode complicar a vida de profissionais encarregados de diagnosticas os possíveis problemas nesses sistemas.

É por isso que sempre deve-se checar os dutos e as grelhas de retorno. É comum que os forros se soltem ou quebrem com o tempo, o que causa vazamentos de ar e faz o sistema trabalhar de maneira ineficiente. Os forros dos dutos devem sempre estar bem fixados para evitar esse tipo de problema.

Sempre cheque os filtros Y

Essa é uma dica especial para sistemas de condensação à água. O Filtro Y fica localizado na entrada do compressor. Para realizar uma boa checagem nesse componente basta retirar a tampa e verificar o estado do elemento filtrante.

Além disso, é importante limpar o corpo do filtro e verificar a junta de vedação do equipamento. Lembre-se também de sempre apertar a tampa durante o processo de montagem da peça, para evitar vazamentos.

Verifique o estado de limpeza das serpetinas

A serpentina é um equipamento super importante para realizar as trocas de calor. No entanto, poeira pode se acumular em suas aberturas, impedindo que a peça dissipe o calor de forma correta.

Se isso acontecer, o aparelho perde rendimento como um todo e, além de refrigerar menos, gasta muito mais energia. Mas esse não é o único risco. O superaquecimento dessa peça pode sobrecarregar outros componentes e até causar incêndios.

As correias do motor também são importantes

Correias são tiras emborrachadas que transferem o movimento da polia motora para a polia do rotor. Essas peças são compostas de uma borracha bem grossa e resistente que, com a exposição ao aquecimento normal decorrente do funcionamento do aparelho, acabam ressecando.

Esse ressecamento as torna um pouco mais duras e menos maleáveis e, consequentemente, elas quebram. Esse é um processo normal e esse item deve ser substituído periodicamente.

No entanto, se esse é um problema que acontece com frequência, o problema pode estar no alinhamento entre as duas peças. Portanto, preste bastante atenção no estado da correia.

Você está preparado para realizar manutenções em aparelhos self contained?

Os self contained são aparelhos instalados em larga escala e estão presentes na maioria dos prédios comerciais em todo o mundo. Ainda que alguns modelos não sejam mais fabricados, muitos deles ainda estão em funcionamento e novos equipamentos são lançados no mercado a cada dia.

Esse é, portanto, um mercado cheio de oportunidades para empresas e profissionais da refrigeração especializados na manutenção desses sistemas.

Esse texto foi útil pra você? Então dá uma olhadinha em alguns outros artigos de nosso blog.

Quais são os tipos de Câmara Fria?
Qual a diferença entre um ar condicionado self contained e um split?
O que é um Chiller? Saiba tudo sobre o sistema de refrigeração que está mudando o mercado.

Este post tem 4 comentários

  1. EXCELENTE, GOSTEI MUITO TRABALHO CO SELF CONTAINED E É SEMPRE BOM LER SOBRE MANUTENÇÕES

    1. Olá Carlos,

      A gente agradece pelo seu comentário e ficamos felizes que esse conteúdo tenha sido útil.

      Continue nos acompanhando para se manter atualizado no mercado.

      Abraços,
      Equipe Eletrofrigor

  2. gostei muito da apresentacao sobre self contained. ja tive oportunidade de trabalhar nesse tipo de aparelho. parabens pra eletrofrigor pela iniciativa de dividir conhecimento.

    1. Oi Joacir, a gente agradece muito pelo seu comentário e ficamos felizes de saber que o nosso conteúdo tem sido útil.

      Agradecemos pela força!

      Abraços,
      Equipe ELetrofrigor

Deixe uma resposta

Fechar Menu